Home » Colíder: criança tem órgão genital cortado, padrasto é o principal suspeito

Colíder: criança tem órgão genital cortado, padrasto é o principal suspeito

por Master
0 comentário

Repórter: Luiz César M. Serpa l Redação Colidernews Foto e Video: Latino/Divulgação

O principal suspeito de ter praticado esse crime é padrasto da criança, o qual relatou, que a criancinha teria sido atacada por um cão, mais nas roupas intimas da criança não havia nenhum sinal de fissura ou rasgadura. O fato lamentável ocorreu por volta das 15hs da tarde de ontem (22), no bairro da Torre em Colíder, cidade distante da capital Cuiabá, por cerca de 640km.Onde o padrasto de um menino de 03 (três) anos, teria alegado que a criança foi atacada por um cão, e teve seu órgão genital cortado (pele), e após o fato, o mesmo acionou a mãe, e acabaram levando a criança ate o Hospital Regional de Colíder.Onde passou por cirurgia, e está internado e recebendo atendimento médico na unidade de saúde. O Delegado Breno Houly Palmeira e os investigadores foram acionados através de denúncias anônimas sobre a situação, os mesmos foram averiguar os fatos e em contato com a genitora a mesma alegou, que não estava em casa no momento dos fatos, e somente o seu marido. Os policiais fizeram imagens da criança e das lesões sofridas no seu órgão genital, e pediram um exame toxicológico, para averiguar, se a mesma foi dopada com algum tipo de droga (licita) remédios ou ilícitas (Entorpecente), por que a mesma estava inconsciente, e com as pupilas dilatadas, demonstrando que estava sob efeito de algum tipo de droga. Agora a policia investiga esse fato, para saber, se o suspeito, tem culpa sobre os fatos, e a motivação se comprovada, esse crime contra essa criancinha de apenas três aninhos de idade. A polícia Judiciaria Civil está investigando, e a nossa sociedade Colidense, espera uma resposta contundente das nossas autoridades do judiciário, que esse crime seja esclarecido é o culpado(s) sejam punido(s) nos rigores das nossas leis

. Assista a entrevista com o Delegado da PJC Drº Breno Houly falando sobre o caso.

você pode gostar

Deixe um comentário